menu
spacer
menu Home  
 
  NOTICIAS recentes

Team CanAm Off Road Portugal muito ativo na Baja de Loulé

fotoBaja Loulé
Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno Road to Dakar
Algarve 28 a 30 de maio

Estreia de Joaquim Rodrigues nos SSV e Luís Cidade “empurrado” para fora de prova

A estreia do piloto de moto Joaquim Rodrigues dominou a presença do Team CanAm Off Road Portugal na Baja de Loulé, a segunda etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno Road to Dakar. O piloto estreou-se nos SSV aos comandos do CanAm que a equipa dispõe este ano para convidados e sentiu-se maravilhado com a oportunidade e com o desafio.
“Foi uma experiência completamente nova para mim. É muito diferente das motas. Tive bastante receio porque não tenho confiança nas travagens e o carro escorrega muito de frente e ainda não lhe apanhei bem o jeito. No início ia muito devagar, mas a partir do quilómetro 20 já comecei a melhorar. Gostei da condução e foi uma experiência fantástica”, referiu o piloto de Barcelos em vésperas de partir para o Cazaquistão onde irá disputar a próxima etapa do Campeonato de Mundo de Cross Country.
Ao contrário da experiência extremamente positiva de Joaquim Rodrigues o jovem campeão júnior, Luís Cidade navegado por Pedro Mendonça passou por uma experiência deveras desagradável ao ser forçado a abandonar por um despiste provocado pela fraca visibilidade quando seguia na nuvem de pó de um direto adversário que partira quatro minutos à sua frente e que, desrespeitando as regras, não lhe tinha facultado a ultrapassagem depois de ter sido apanhado em pista.
Num fim-de-semana de muito calor e que ficou marcado por uma enorme dureza da edição deste ano da prova algarvia também Herlander Araújo acompanhado por Marco Nunes, não teve a sorte do seu lado. Confirmou, todavia, ser um piloto bastante rápido como atesta a 4ª posição que ocupava nos primeiros quilómetros do setor seletivo de domingo.
Para Isabel Cidade: “Em relação aos pilotos da equipa, a sorte não tem estado do seu lado, umas vezes por saídas de pista outras como foi o caso do Luís Cidade, pela falta de respeito de outro piloto da frente do pelotão que resolveu não cumprir as regras e assim provocar um acidente, esperamos sinceramente que os responsáveis da FMP tomem uma posição definitiva de fazer cumprir as regras pois o nível em que se encontra o nosso campeonato não pode ser permissivo a situações destas que põe em risco os pilotos e prejudica a imagem do próprio campeonato para a qual tudo e todos temos trabalhado arduamente”, revelou.
A próxima prova do CNTT Road to Dakar realiza-se em setembro altura em que se disputa o Raid da Ferraria.
« Voltar
os nossos CLIENTES
a sua NEWSLETTER
  © 2006 A2 comunicação. Todos os direitos reservados